quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Uma lição de Abraão: Brigar não vale a pena!

A parashah dessa semana, chamada Lech Lecha, vai de Gn 12:1 a Gn 17:27. E narra a história de Abraão, pelo menos em seu início, mas traz lições fantásticas, das quais, esse ano, meditaremos em apenas uma.

Gn 13:8 - E disse Abrão a Ló: Ora, não haja contenda entre mim e ti e entre os meus pastores e os teus pastores, porque irmãos somos.

Nessa porção temos o chamado do patriarca Avraham pelo Eterno e junto com ele foi seu sobrinho Ló. Algum tempo depois, o texto bíblico fala que Abraão era muito rico e Ló também tinha seus rebanhos e era tanto que a terra onde habitavam já não era suficiente para comportar todo o rabanho. Foi aí que os pastores do gado de Ló e de Abraão começaram a brigar. E qual foi a atitude do nosso patriarca?

“Não é legal ficarmos brigando, está aí a terra toda, escolhe qualquer um dos lados; se você for pra direita, eu vou pra esquerda e pronto.” Simples assim!

Abraão nos ensina uma grande virtude: Mesmo sendo “irmãos” é melhor se afastarem do que ficarem juntos brigando. Não haja contendas entre mim e ti, dizia ele. Eu não quero brigar, não vale a pena.

Eventualmente, mesmo estando em condição superior, vale a pena descer um degrau, em nome da paz.

Abraão era o “homem da promessa”, o que havia sido chamado por Deus; Ló era tão somente seu sobrinho, que decidira o acompanhar quando ele saiu de Harã. No entanto, mais uma vez a atitude do patriarca nos dá um show de humildade. Ele permitiu que Ló escolhesse onde queria habitar. Abraão poderia dizer: “Ló, eu sou o escolhido do Eterno, o chamado por Ele, portanto, eu lhe digo que vá embora, que pegue o lado ruim da terra...”

Ao permitir que Ló escolhesse para que lado iria, ambos revelam sua personalidade e caráter.

• Ló: poderia dizer: “não tio, você é o escolhido de Deus, fique com a melhor parte, escolha e eu fico com o que sobrar.” Ou melhor ainda: “de jeito nenhum, meu tio, se nossos pastores estão brigando, mandemos eles embora, mas nunca me separarei de ti.” Essa foi a atitude de Rute, a moabita, diante de sua sogra Noemi. “Não me instes para que te deixe,... só a morte me separará de ti.” (Rt 1:16,17)

Ló olhou para as campinas do Jordão, bem regada, e armou suas tendas até Sodoma. Aí o texto bíblico diz: “Eram maus os varões de Sodoma e grandes pecadores contra o Senhor”. (Gn 13:10-13) Para ele, o importante era ter o melhor lugar para seu gado, ainda que os habitantes sejam maus, ainda que eu habite junto às tendas da impiedade, ainda que isso seja perigoso às minhas filhas.

• Abraão: Não se importava com os bens, para ele valia mais a paz. Abraão não se interessou no melhor lugar, pois para ele, o melhor lugar é a companhia do Eterno. Onde ele ia armando suas tendas, fazia um altar ao Senhor e o Eterno era com ele. (Gn 13:18)

Ló, mais tarde, pagou o preços de suas escolhas, e Abraão, misericordio como sempre (sem rancor) saiu em auxílio de seu sobrinho.

A mesma atitude e característica de Abraão estava presente em seu filho Itschak, quando este teve seus poços sendo enchidos de terra pelos filisteus invejosos (Gn 26:12-15) e Isaque não brigava, antes, em nome da paz, saía. Preferia perder do que arrumar encrenca. Ele cavou mais poços e seus inimigos seguiam mentindo, brigando pelas águas, e Isaque tolerava, saía e cavava outro poço, até que tivesse finalmente paz. (Gn 26:18-25).

Aprenda com Abraão e Isaque, nossos patriarcas, e eventualmente saiba perder, prefira perder, em nome da paz, mas para onde o Eterno te levar, também seja como nossos patriarcas, erga um altar ao Senhor e o louve por sua infinita bondade e misericórdia. Porque nem sempre o vencedor é aquele que está no lugar mais alto do podium.

3 comentários:

Vilcelio RS disse...

Todá.
Shabat Shalom!
de Odessa, Ucrânia
em 12out13
Vilcélio Roberto Scarpim

O CIDADÃO disse...

Isso é que podemos chamar de ensinamento! Sem idolatria, fanatismo e acima de tudo... Despertando a nossa mente em direção
ao Eterno, através do Exemplo dos Patriarcas.

O CIDADÃO disse...

Isso é o que podemos chamar de ensino valoroso!